Compartilhe:

Câncer: conheça 10 mitos e verdades sobre a doença

O caminho para enfrentar o câncer começa com um maior entendimento sobre a doença. Ainda existe muita desinformação no boca a boca popular, o que acaba gerando preocupações inertes, tirando o foco dos reais riscos e, por fim, dificultando o acesso ao tratamento do câncer.

Uma população mais informada e atenta a respeito do câncer, dos seus riscos e maneiras de preveni-lo tem mais chances de evitar o desenvolvimento da doença, bem como de diagnosticá-la precocemente e, assim, aumentar as chances de cura. É por isso que, em parceria com o Dr. Antônio Cavaleiro, coordenador do Centro de Oncologia e Hematologia do Hospital Santa Catarina – Paulista, apresentamos alguns mitos e verdades que você precisa saber a respeito do câncer. Confira!

Micro-ondas causa câncer?

É mito! A radiação utilizada pelos aparelhos de micro-ondas é não-ionizante. Isso significa que ela não é forte o suficiente para alterar a estrutura das células do organismo, mesmo que você consuma a comida esquentada nele ou fique em frente ao eletrodoméstico enquanto ele está em funcionamento.

No entanto, a alimentação está, sim, diretamente ligada ao risco de desenvolver câncer. Uma dieta balanceada, rica em fibras e proteínas saudáveis é uma ótima aliada para reduzir as chances de desenvolver tumores.

Amamentar reduz os riscos de câncer de mama?

Verdade! O processo de amamentação “ocupa” as células da mama com a produção do leite materno, o que, por sua vez, retarda a multiplicação das células, reduzindo o risco de desenvolver câncer.

Celular, 5G e Wi-Fi causam câncer?

Mito! Quando falamos de radiação, tudo depende da energia liberada pelo emissor. As ondas de rádio emitidas por tecnologias como essas não são fortes o suficiente para danificar o DNA, o que significa que elas não têm capacidade de causar câncer.

Por outro lado, outro tipo de radiação bem presente em nosso dia a dia tem, sim, a capacidade de alterar as nossas células: a radiação ultravioleta dos raios solares. Por isso, é muito importante utilizar o filtro solar todos os dias, principalmente em momentos de exposição prolongada ao sol.

Pintas e manchas podem virar câncer?

Verdade! Os melanomas podem se iniciar com formações bastante parecidas com pintas e manchas comuns que depois evoluem para um dos tipos de câncer mais mortais de todos. Por isso, sempre que notar alguma pinta com coloração, formato ou textura diferentes do normal, consulte um dermatologista.

Dieta ácida ou alcalina interfere no risco de câncer?

Mito! Manter uma dieta com mais comidas ácidas ou mais comidas alcalinas não interfere no risco de câncer, pois nossos rins filtram substâncias e estabilizam o pH do organismo. Em resumo, toda a acidez ou alcalinidade extra será eliminada na urina.

Sobre alimentação, vale a mesma dica que já demos anteriormente: mantenha uma dieta balanceada para diminuir os riscos de desenvolver câncer.

O câncer é um fungo?

Mito! O câncer nada mais é que uma mutação das células do nosso organismo que resulta em um crescimento descontrolado delas, formando tumores.

Posso ajudar a prevenir o câncer?

Verdade! Manter hábitos saudáveis, como evitar o tabagismo e o alcoolismo, praticar atividades físicas, manter uma alimentação balanceada, utilizar o protetor solar e consultar um médico regularmente, pode diminuir consideravelmente o risco de desenvolver câncer.

Desodorantes e sutiãs apertados/com bojo causam câncer?

Mito! Não existe qualquer evidência científica de que o uso de desodorante ou de tipos específicos de sutiãs aumentem o risco de câncer. Embora seja recomendado que mulheres não utilizem desodorante em spray antes de mamografias, isso ocorre por causa de possíveis interferências no exame, não no desenvolvimento de câncer.

O tratamento do câncer mata mais rápido do que a própria doença?

Mito! Os efeitos colaterais do tratamento do câncer, especificamente a quimioterapia, podem trazer diversos sintomas desagradáveis para o paciente, como vômitos, tontura e cansaço. No entanto, os tratamentos disponíveis são o melhor caminho para curar o câncer ou, em outros casos, prolongar o tempo de vida do paciente.

O câncer tem cura?

Na maioria dos casos, é verdade, quando detectado de forma precoce. Cada caso deve ser avaliado por médicos especializados antes que seja traçada uma jornada de tratamento e, quem sabe, cura. O tipo de câncer, seu estágio de desenvolvimento e a resposta do paciente são apenas alguns dos fatores que influenciam diretamente na cura do câncer.

Fontes: Cancer Research UK, Inca e Oncoguia.

Dr. John Doe 2
Dr. John Doe 2
Endocrinologista
CRM - 67890

Faculdade de graduação

Lorem Ipsum Dolor Sit Amet – 2012

Pós-Graduação

Lorem Ipsum Dolor Sit Amet – 2013
Lorem Ipsum Dolor Sit Amet – 2015
Lorem Ipsum Dolor Sit Amet – 2018

Áreas de foco científico

Doenças Crônicas e Cirurgia Metabólica

Outros destaques

Lorem Ipsum Dolor Sit Amet – 2017
Lorem Ipsum Dolor Sit Amet – 2018

Dr. John Doe
Dr. John Doe
Endocrinologista
CRM - 12345

Faculdade de graduação

Lorem Ipsum Dolor Sit Amet – 2012

Pós-Graduação

Lorem Ipsum Dolor Sit Amet – 2013
Lorem Ipsum Dolor Sit Amet – 2015
Lorem Ipsum Dolor Sit Amet – 2018

Áreas de foco científico

Doenças Crônicas e Cirurgia Metabólica

Outros destaques

Lorem Ipsum Dolor Sit Amet – 2017
Lorem Ipsum Dolor Sit Amet – 2018

Artigos relacionados

blank

Tabagismo: como fumar aumenta as chances de desenvolver câncer

blank

Câncer: conheça 10 mitos e verdades sobre a doença

blank

Câncer de rim: entenda mais sobre a prevenção e o diagnóstico

blank

Dia Mundial do Câncer: prevenção, diagnóstico e tratamento

blank

Dezembro Laranja: previna-se contra o câncer de pele neste verão

blank

Novembro Azul: mitos e verdades sobre a reposição hormonal e o câncer de próstata