Compartilhe:

Dia Mundial do Câncer: prevenção, diagnóstico e tratamento

Em 4 de fevereiro, celebramos o Dia Mundial do Câncer, uma importante data para a conscientização da doença. Você sabia que, de acordo com um estudo publicado na revista médica Lancet, quase 50% das mortes causadas por câncer em todo o mundo poderiam ser evitadas com a adoção de hábitos mais saudáveis? Além disso, a detecção precoce da doença aumenta em 70% as chances de tratamento e cura.

Segundo os últimos dados do Inca (Instituto Nacional de Câncer), o Brasil deve registrar mais de 700 mil casos de câncer por ano entre 2023 e 2025. Por isso, é muito importante manter o cuidado, atentando-se às dicas de prevenção, diagnóstico e tratamento.

Prevenção

A incidência do câncer é influenciada por diversos fatores, como dieta, sedentarismo, tabagismo, consumo de álcool, herança genética, exposição a agentes infecciosos, radiação solar, entre muitos outros.

De acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS), o consumo de álcool e tabaco, o excesso de peso corporal, o consumo de carne processada e a inatividade física aumentam o risco de câncer. Além disso, doenças infecciosas e sexualmente transmissíveis, como a hepatite B e o HPV, são responsáveis por uma parcela significativa da incidência de câncer em países subdesenvolvidos ou em desenvolvimento.

 

Fonte: AACR Cancer Progress Report 2022

Por esses fatores, adotar hábitos saudáveis, além de ter atenção aos cuidados com saúde e higiene, é fundamental para diminuir as chances de desenvolver câncer. Veja algumas dicas:

  • Manter uma alimentação balanceada, rica em fibras e vegetais
  • Evitar o consumo excessivo de bebidas alcoólicas
  • Não fumar
  • Usar protetor solar diariamente
  • Não praticar relações sexuais sem preservativo
  • Fazer atividades físicas regularmente
  • Consultar seu médico periodicamente e realizar exames pertinentes de acordo com sua faixa etária
  • Manter atualizada a carteira de vacinação

Nota: a vacina contra o HPV está disponível no SUS para meninas e meninos de 9 a 14 anos (2 doses), mulheres e homens que vivem com HIV, pacientes transplantados de órgãos sólidos, de medula óssea ou pacientes oncológicos na faixa etária de 9 a 45 anos (3 doses).

blank blank

Fonte: AACR Cancer Progress Report 2022

Diagnóstico

O diagnóstico precoce é fundamental para instituir um tratamento mais eficaz e aumentar as taxas de cura do câncer. Por isso, é muito importante consultar seu médico regularmente, realizar exames de rotina preconizados para a faixa etária e manter a atenção a qualquer sinal ou mudança no corpo. Vale ressaltar que todos devem buscar conhecimento sobre os principais tipos de câncer que acometem o sexo masculino e o feminino.

 

blank blank

 

Estimativa de Câncer no Brasil, INCA 2023

Entre as mulheres, o câncer de mama é o câncer mais incidente, excetuando o câncer de pele não melanoma. Uma a cada oito mulheres desenvolverão a doença em algum momento da vida. Sua detecção precoce em fases iniciais pode aumentar as chances de cura para acima de 90% dos casos, em algumas situações. Por isso, é recomendado que o rastreio com mamografia anual se inicie a partir dos 40 anos. O câncer de colo de útero ocupa o terceiro lugar entre os tipos mais frequentes e está relacionado à infecção pelo HPV em até 90% dos casos. Mulheres que já tenham iniciado a vida sexual devem fazer acompanhamento regular com ginecologista e realizar o Papanicolau anualmente, principalmente a partir dos 25 anos.

Em relação aos pacientes do sexo masculino, o câncer de próstata é o que mais se manifesta, excetuando o câncer de pele não melanoma. Sua detecção em fases iniciais também aumenta consideravelmente as taxas de cura. Por isso, homens acima de 50 anos devem se consultar regularmente com urologista e discutir sobre prós e contras do rastreamento desse câncer, que usualmente é feito através do exame físico e dosagem de PSA, levando-se em conta seus sintomas e histórico familiar.

Vale ressaltar que essas são recomendações para a população geral, mas cada caso deve ser analisado de forma individual de acordo com o histórico pessoal e familiar e a exposição a fatores de risco. Os exames solicitados também podem variar conforme cada caso. Informe-se e tire suas dúvidas com seu médico.

Tratamento

Nos casos em que a investigação dos achados dos exames de rastreamento confirme o diagnóstico de câncer, o médico oncologista, aliado a uma equipe multiprofissional capacitada, discutirá as diversas opções de tratamento junto ao paciente e seus familiares. O tratamento oncológico teve um avanço considerável nos últimos anos, isso inclui cirurgia, radioterapia e tratamentos sistêmicos como quimioterapia, imunoterapia e terapias-alvo.

É importante entender que o câncer tem tratamento em seus diversos estágios e que, muitas vezes, os tratamentos para tumores iniciais possibilitam a cura. De toda forma, as opções disponíveis atualmente visam menos toxicidade, melhora da qualidade de vida e o bem-estar dos pacientes.

Dr. Yuri Bittencourt
Médico Oncologista do Hospital Santa Catarina Paulista

Dr. John Doe 2
Dr. John Doe 2
Endocrinologista
CRM - 67890

Faculdade de graduação

Lorem Ipsum Dolor Sit Amet – 2012

Pós-Graduação

Lorem Ipsum Dolor Sit Amet – 2013
Lorem Ipsum Dolor Sit Amet – 2015
Lorem Ipsum Dolor Sit Amet – 2018

Áreas de foco científico

Doenças Crônicas e Cirurgia Metabólica

Outros destaques

Lorem Ipsum Dolor Sit Amet – 2017
Lorem Ipsum Dolor Sit Amet – 2018

Dr. John Doe
Dr. John Doe
Endocrinologista
CRM - 12345

Faculdade de graduação

Lorem Ipsum Dolor Sit Amet – 2012

Pós-Graduação

Lorem Ipsum Dolor Sit Amet – 2013
Lorem Ipsum Dolor Sit Amet – 2015
Lorem Ipsum Dolor Sit Amet – 2018

Áreas de foco científico

Doenças Crônicas e Cirurgia Metabólica

Outros destaques

Lorem Ipsum Dolor Sit Amet – 2017
Lorem Ipsum Dolor Sit Amet – 2018

Artigos relacionados

blank

Dia Mundial do Câncer: prevenção, diagnóstico e tratamento

blank

Dezembro Laranja: previna-se contra o câncer de pele neste verão

blank

Novembro Azul: mitos e verdades sobre a reposição hormonal e o câncer de próstata

blank

CÂNCER DE PRÓSTATA: DIAGNÓSTICO, TRATAMENTO E POSSÍVEIS EFEITOS COLATERAIS DOS TRATAMENTOS

blank

O Novembro Azul, as doenças da próstata e a importância do diagnóstico precoce

blank

NOVEMBRO AZUL: PRECONCEITO DIMINUI CHANCES DE DIAGNÓSTICO PRECOCE DO CÂNCER DE PRÓSTATA